Metas alcançáveis para 2023: o poder do mini-hábito. 
Picture of Seba

Seba

Metas alcançáveis para 2023: o poder do mini-hábito. 

Escolher e planejar metas para o novo ano é uma prática comum durante o mês de dezembro. Costuma ser um momento de reflexão sobre o ano que passou, sobre as metas que foram cumpridas, sobre as que não foram, e sobre as dificuldades que impediram o cumprimento.  

Embora não seja uma regra, a percepção sobre o não cumprimento das metas costuma vir carregada com o sentimento de impotência pessoal e de frustração.

Eu pergunto, então, para você: quantas das suas metas não cumpridas foram renunciadas por um sentimento avassalador de incapacidade?

Ocorre que muitas dessas metas não cumpridas podem ter sido estabelecidas sem um processo verdadeiramente consciente de escolha e planejamento. Significa que você ainda pode atingi-las, se assim o quiser, desde que faça isso de forma organizada e planejada.

David McClelland, que integra a lista de psicólogos mais citados do Século XX da Review of General Psychology, identificou em seus estudos, que as pessoas que mais alcançam o sucesso são aquelas com a capacidade de definir metas.

Napoleon Hill, em seu livro Hábitos dos Milionários, também descreve a “definição de objetivo” como um princípio de sucesso. Do mesmo modo, define “o hábito de vagar pela vida sem um objetivo definido ou um plano definido para alcançá-lo”, como sendo um dos quinze principais fatores de fracasso.

Estabelecer metas claras e realistas, então, tende a ser uma boa ferramenta para focar a sua energia sem desperdiçar tempo, esforços e recursos, pois assim você saberá exatamente o que quer e qual caminho seguir.

Mas o que exatamente quer dizer “estabelecer metas claras e realistas”? É simples. Pare de tentar abraçar o mundo de uma única vez (eu não escrevi “não queira” abraçar o mundo).

O poder do mini-hábito. Comprometimento e constância.

Peter Drucker, considerado o pai da administração moderna e um grande apoiador internacional da construção de Brasília (a Capital Federal), desenvolveu um modelo para definição de metas que denominou SMART.

Para ele, a definição de metas deveria ser obrigatoriamente influenciada por 5 fatores: ser específica; ser mensurável; ser atingível; ser relevante e ser temporal.

Ocorre que, nem sempre, a influência desses fatores servirá como apoio exclusivo para a definição da meta, especialmente se considerarmos o fator organização pessoal e administração do tempo. Afinal, somos pessoas verdadeiramente ocupadas.

O suposto conflito entre a meta e o planejamento para o seu cumprimento, muitas vezes, torna a meta inalcançável, pelo menos aparentemente.

Para solucionar tal conflito, não é demais recuperar uma citação de origem chinesa: “Toda jornada de mil quilômetros começa com um passo” (L. Tse). Ou, em outras palavras: não subestime o poder de poucos minutos.

É a chamada ciência do mini-hábito (GUISE, 2019), que diminui o sentimento de hesitação e intimidação inicial frente às adaptações necessárias para alcançar uma meta.

Se a sua meta escolhida for grande ou audaciosa, encare-a sob o olhar do mini-hábito.

O que acha de retomar a antiga meta de ler doze livros por ano, começando com o mini-hábito de ler duas páginas por dia?

O resultado exitoso costuma ser fruto do processo, o que implica se permitir vivenciar e experimentar cada etapa do processo.

O Professor DeRose, que criou o DeROSE Method, há muitas décadas nos apresentou a “Regra de um segundo por dia”, que viabiliza o progresso de forma paulatina, constante e segura, em seus diversos sentidos.

Nas palavras do Professor DeRose, “A norma acima baseia-se no ditado que nos ensina um princípio muito simples. Se levantarmos um bezerro todos os dias, dentro de algum tempo estaremos conseguindo levantar um touro (…) (DEROSE, 2022).”

O desenvolvimento gradual da meta pressupõe, contudo, comprometimento e constância, que são dois fatores decisivos para o alcance dos fins, ainda que sob o prisma do mini-hábito.

Comprometimento e constância são valores comportamentais que podem ser desenvolvidos, especialmente com ferramentas que promovem o autoconhecimento e a reeducação comportamental.

Afinal, quando a motivação acabar, você precisará estar preparado para agir com força de vontade.

Para anotar na agenda.  

Em nosso próximo artigo, vamos compartilhar sobre como usar a mentalização como ferramenta para alcançar as metas que você estabeleceu.

Gostou desse artigo? Acompanhe a nossa Escola DeROSE Method Ipanema em suas redes sociais e receba mais conteúdos como esse.

*Créditos da fotografia: canva.com

Picture of Seba

Seba

Compartilhe